Brasil terá que importar 1,1 bilhão de litros de etanol anidro

O presidente da Unica, Marcos Jank, estimou que o Brasil deverá importar 1,1 bilhão de litros de etanol anidro para atender à crescente demanda em meio a quebra de safra no centro-sul do país na temporada 2011/12. Segundo ele, o volume estimado já considera a redução na mistura de etanol na gasolina, de 25% para 20%, anunciada pelo governo em agosto e prevista para entrar em vigor em outubro.

Vendas caem

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul somaram 9,19 bilhões de litros no período de abril até 1° de setembro deste ano, o que indica uma queda de 16,17% em relação ao volume comercializado no mesmo período de 2010, segundo dados divulgados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).
De acordo com a associação, deste total, 8,33 bilhões de litros foram destinados ao mercado doméstico e apenas 863,09 milhões à exportação.
Do volume direcionado ao abastecimento doméstico, 3,17 bilhões de litros foram de etanol anidro e 5,17 bilhões de litros, do biocombustível hidratado.
Na última quinzena de agosto, as vendas de etanol atingiram 1,05 bilhão de litros, uma retração de 17,44% na comparação com o valor observado no mesmo período de 2010, que foi de 1,27 bilhão de litros. Segundo a Unica, do total vendido na segunda metade do mês, 107,40 milhões de litros destinaram-se ao mercado externo e 942,90 milhões ao mercado doméstico.
No mercado interno, as vendas de etanol anidro atingiram 332,69 milhões de litros e as do combustível do tipo hidratado chegaram a 610,21 milhões na segunda quinzena de agosto.
Produção
A Unica informou que a produção de etanol atingiu um total de 13,77 bilhões de litros de abril a 1° de setembro, sendo 8,54 bilhões de litros de hidratado e 5,23 bilhões de litros de etanol anidro.
De acordo com a associação, só nos últimos quinze dias de agosto, foram produzidos 1,74 bilhão de litros do biocombustível. Deste total, 737,03 milhões de litros foram de etanol anidro e 999,04 milhões de litros, de hidratado.
– Apesar do anúncio de redução no nível de mistura do etanol anidro na gasolina a partir de primeiro de outubro, as empresas mantiveram o ritmo de produção de etanol anidro, que cresceu 19,68% em relação ao mesmo período da safra anterior –, observou o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.
Segundo a entidade, desde o início da atual safra foram processados 338,14 milhões de toneladas de cana de açúcar. Na segunda quinzena de agosto, a moagem atingiu 40,49 milhões de toneladas , o que representa uma queda de 3,76% comparativamente ao mesmo período da safra 2010/2011. Deste volume, 48,18% foram destinados à produção de etanol.
Rodrigues destacou que há cinco quinzenas o processamento de cana no Centro-sul gira em torno de 40 milhões de toneladas e, segundo o diretor, se esse ritmo for mantido o término da safra deve ocorrer em meados de novembro em grande parte da região produtora.

Fonte: Correio do Brasil

1008jia2001

%d blogueiros gostam disto: