Novo algoritmo usa Inteligência Artificial para ajudar diabéticos tipo 1 a gerenciar melhor seus níveis de glicose

Novo algoritmo usa Inteligência Artificial para ajudar diabéticos tipo 1 a gerenciar melhor seus níveis de glicose

Pesquisadores e médicos da Oregon Health & Science University, OHSU, usando inteligência artificial e monitoramento automatizado, criaram um método para ajudar as pessoas com diabetes tipo 1 a gerenciar melhor seus níveis de glicose.

A pesquisa foi publicada na revista Nature Metabolism.

“Nosso design de sistema é único”, disse o principal autor, Nichole Tyler, Ph.D. da Escola de Medicina da OHSU. “Nós projetamos o algoritmo de IA inteiramente usando um simulador matemático e, no entanto, quando o algoritmo foi validado em dados do mundo real de pessoas com diabetes tipo 1 na OHSU, ele gerou recomendações altamente semelhantes às recomendações de endocrinologistas”.

Isso é significativo porque as pessoas com diabetes geralmente passam de três a seis meses entre as consultas com o endocrinologista.

Nesse período, eles podem estar em risco de complicações perigosas se os níveis de glicose no sangue aumentarem muito ou caírem muito. Pessoas com diabetes tipo 1 não produzem sua própria insulina, portanto devem tomá-la continuamente durante o dia usando uma bomba de insulina ou através de várias injeções diárias. O algoritmo desenvolvido pelos cientistas da OHSU usa dados coletados de um monitor contínuo de glicose e canetas de insulina sem fio para fornecer orientações sobre ajustes.

Emparelhado com um aplicativo de telefone inteligente chamado DailyDose, as recomendações do algoritmo mostraram estar de acordo com os médicos 67,9% do tempo.

O novo estudo envolveu o monitoramento de 16 pessoas com diabetes tipo 1 ao longo de quatro semanas, mostrando que o modelo pode ajudar a reduzir a hipoglicemia ou a baixa glicose. Se não tratada, a hipoglicemia pode causar coma ou morte.

“Existem outros algoritmos publicados sobre isso, mas não há muitos estudos clínicos”, disse Jacobs, autor sênior do estudo. “Muito poucos mostraram um resultado estatisticamente relevante – e a maioria não compara as recomendações de algoritmos com as de um médico. Além de mostrar melhorias no controle da glicose, nosso algoritmo gerou recomendações que tinham uma correlação muito alta com as recomendações de médicos com mais de 99% dos recomendações do algoritmo fornecidas em 100 semanas de testes de pacientes considerados seguros pelos médicos”.

A OHSU pretende continuar avançando na tecnologia.

“Temos planos nos próximos anos de realizar vários estudos maiores ao longo de oito e 12 semanas e comparar o DailyDose com outras estratégias de tratamento com insulina, incluindo a entrega automática de insulina”, disse a co-autora Jessica Castle, MD, professora associada de medicina ( endocrinologia, diabetes e nutrição clínica) na OHSU School of Medicine.

Fonte: EngenhariaÉ

Administrador

%d blogueiros gostam disto: