LEDs contêm substâncias perigosas

Cientistas da Universidade da Califórnia descobriram traços de chumbo, arsênico e outras substâncias potencialmente perigosas em diodos emissores de luz (LEDs).

Os LEDs são considerados um próximo passo no desenvolvimento da iluminação. Mas Oladele Ogunseitan, presidente do departamento de saúde populacional e prevenção de doenças da universidade, descobriu neles substâncias que podem ser daninhas a seres humanos.

Os cientistas examinaram diferentes tipos de LEDs, incluídos aqueles em enfeites de Natal, luzes de tráfego e faróis e luzes de freio de automóveis. Descobriram que as luzes vermelhas de baixa intensidade continham oito vezes o volume de chumbo permitido pela legislação da Califórnia. As luzes brancas continham a menor quantidade de chumbo, mas níveis elevados de níquel.

As luzes de alta intensidade, segundo eles, mostraram conter níveis proibitivos de arsênico. Elas são as comumente usadas em enfeites de Natal. Chumbo, arsênico e outros metais encontrados nas lâmpadas foram ligados a diversas doenças. Elas incluem vários tipos de câncer, danos neurológicos, doenças dos rins, hipertensão e irritações na pele.

A exposição do chumbo está relacionada à pressão alta, doenças do coração e AVCs. E o envenamento por arsênico resulta em diarréia, vômito, dor de estômago e convulsões. De acordo com Ogunseitan, os LEDs são um exemplo da necessidade de implementação de testes de substituição de componentes. Estas alternativas de iluminação são produtos mais seguros que as luzes fluorescentes, que contém mercúrio. No entanto, diz o cientista, elas não foram apropriadamente avaliadas com relação a seus impactos na saúde humana, relata o EcoSeed.

Fonte : http://planetasustentavel.abril.com.br 

1008jia2001

%d blogueiros gostam disto: