Avanços na fibra óptica podem tornar internet 100 vezes mais rápida

Avanços na fibra óptica podem tornar internet 100 vezes mais rápida

Pesquisadores desenvolveram leitores que detectam informações da luz enviada por cabos de fibra óptica retorcidos que potenciam a velocidade das comunicações.

A pesquisa foi publicada dia 24 de outubro na revista Nature Communications e afirma que os avanços encontrados podem vir a atualizar facilmente as redes atuais e aumentar significativamente a eficiência das conexões.

De acordo com o The Guardian, os cabos de fibra óptica usam pulsos de luz para transmitir informações mas, até ao momento, os cabos de fibra óptica exigem que a luz seja de uma cor específica e organizada de modo a que a luz viaje na horizontal ou na vertical.

Contudo, na pesquisa, ao torcer a luz numa espiral, os engenheiros criaram uma nova maneira para a luz transportar informações aproveitando o momento angular orbital. Com isso é possível transportar mais informação, melhorando a eficiência das comunicações em grande nível.

De acordo com o Daily Mail, atualmente, as comunicações existentes de fibra óptica usam apenas uma fração da capacidade real da luz.

A tecnologia faz uso das oscilações e da forma das ondas de luz, em vez de aumentar a largura de banda, utilizando luz que é invisível para os seres humanos.

Alguns especialistas dos Estados Unidos criaram anteriormente uma fibra que pode mudar a luz, porém, a equipe de Min Gu, do Instituto Real de Tecnologia de Melbourne, foi a primeira a criar um detector de tamanho razoável que consegue ler as informações enviadas através das espirais de luz.

Os detectores anteriores eram “do tamanho de uma mesa de jantar”, mas o novo detector é da largura de um cabelo humano.

“Poderemos produzir o primeiro chip que poderá detectar essa distorção e exibi-lo em aplicativos móveis”, afirmou Gu.

Fonte: Engenharia É

Curte o conteúdo do Energia Inteligente? Compartilhe com os amigos e deixe sua opinião nos comentários.

Juliana Quinelato

%d blogueiros gostam disto: