Norte Energia atende demanda de índios para liberar funcionários de Belo Monte

Ambientalistas, indigenas e estudantes participam de protesto na avenida Paulista, contra a construcao da usina de Belo Monte. Sao Paulo/SP, Brasil. 19/06/2011. Foto: Anderson Barbosa / Fotoarena

BRASÍLIA – A Norte Energia, responsável pela usina hidrelétrica de Belo Monte, enviará na quarta-feira para a aldeia Curuatxé, na Terra Indígena Curuaia, maquinário para perfuração de um novo poço no local para atender à demanda de abastecimento local de água. O pedido foi feito pelos indígenas que mantêm em cativeiro quatro pessoas desde quinta-feira, sendo três funcionários da própria Norte Energia e um piloto de embarcação de empresa prestadora de serviços.

Nesta terça-feira ocorreu uma conversa via rádio com as lideranças Curuatxé envolvendo a Norte Energia, a Funai e a Casa de Governo em Altamira, órgão relacionado à Secretaria de Governo Federal. Em nota, a Norte Energia informou que “está empenhada em reverter a situação por meio do diálogo aberto com a comunidade indígena”.

Segundo relatado por fontes a par da situação, o fornecimento de água, prometido pela Norte Energia para ser instalado a partir de amanhã, era uma das demandas originais dos Curuatxé quando do início do sequestro. Um poço artesiano que teria sido construído recentemente na região teria ruído poucos dias depois de instalado, deixando a comunidade sem esse recurso.

Segundo a Norte Energia, na aldeia “já foram construídas pista de pouso, casas de moradia e casa de farinha e um sistema de abastecimento de água, além da execução dos projetos de fomento da produção agrícola, fortalecimento institucional e preservação da cultura e modos de vida tradicional, dentre outros”.

 

Fonte: Globo Extralogo_pet2