Projetada para colisões: segredo da Ponte da Crimeia para resistir a possíveis investidas

A Ponte da Crimeia foi especialmente equipada com dois pilares de águas profundas com estruturas que a protegeriam de possíveis colisões de navios.

“No fim do ano, a construção de estruturas especiais e postes de amarração para os pilares de águas profundas foi concluída. Em caso de emergência a bordo de um navio que viaje pelo canal de Kerch-Yenikale, eles ajudarão a proteger o navio e os pilares”, lê-se no comunicado de imprensa dos construtores da ponte.

Além disso, os postes de amarração e os dois pilares de águas profundas são equipados com defletores de borracha. Os postes exteriores, com diâmetro de 18 metros, têm luzes de sinalização.

O projeto da ponte foi especialmente desenvolvido com base nos resultados de modelos matemáticos de uma possível colisão de barcos.

Caso haja uma falha no sistema de controle de navios, é garantido que as embarcações atravessem com segurança a seção arqueada da ponte, uma vez que o espaço mínimo entre o lado do navio e os pilares é de 30 metros.

A Ponte da Crimeia através do estreito de Kerch, que liga a península da Crimeia à região russa de Krasnodar, é a mais extensa da Rússia, tendo 19 quilômetros de comprimento. A inauguração da ponte estava marcada inicialmente para dezembro de 2018, mas os construtores concluíram trabalhos com antecedência, inaugurando a ponte para automóveis em maio.

Fonte: Sputnik