Biografia: Michael Faraday

Biografia: Michael Faraday

Ficha:

Michael Faraday (Newington, Surrey, 22 de setembro de 1791 — Hampton Court, 25 de agosto de 1867) foi um físico e químico britânico. É considerado um dos cientistas mais influentes de todos os tempos. As suas contribuições mais importantes e os seus trabalhos mais conhecidos tratam dos fenômenos da eletricidade, da eletroquímica e do magnetismo, mas Faraday fez também diversas outras contribuições muito importantes na física

Faraday foi principalmente um experimentalista, tendo sido descrito como o “melhor experimentalista na história da ciência”, mesmo não conhecendo matemática avançada, como cálculo infinitesimal. Suas grandes contribuições para a ciência tiveram grande impacto sobre o entendimento do mundo natural. As descobertas de Faraday cobrem áreas significativas das modernas física e química, e a tecnologia desenvolvida baseada no seu trabalho está ainda mais presente. Suas descobertas em eletromagnetismo forneceram a base para os trabalhos de engenharia no fim do século XIX para que Edison, Siemens, Tesla e Westinghouse tornassem possível a eletrificação das sociedades industrializadas. Seus trabalhos em eletroquímica são amplamente usados em química industrial.

Na física, foi um dos primeiros a estudar as relações entre eletricidade e magnetismo. Em 1821, logo após Oersted descobrir que a eletricidade e o magnetismo eram associados entre si, Faraday publicou um trabalho que chamou de “rotação eletromagnética”, elaborando os princípios de funcionamento do motor elétrico. Em 1831, Faraday descobriu a indução eletromagnética, o princípio por trás do gerador elétrico e do transformador elétrico. Suas ideias sobre os campos elétricos e os magnéticos, e a natureza dos campos em geral, inspiraram trabalhos posteriores fundamentais nessa área, como as equações de Maxwell. Seus estudos sobre campos eletromagnéticos são conceitos-chave da física atual.

Na química também teve grande importância. Descobriu o benzeno, produziu os primeiros cloretos de carbono conhecidos (C2Cl6 e C2Cl4) e ajudou a expandir os fundamentos da metalurgia e da metalografia. As suas experiências garantiram o sucesso na liquefação de gases nunca antes liquefeitos (dióxido de carbono e cloro entre outros). Isso tornou possíveis novos métodos de refrigeração cujos princípios continuam a ser utilizados nos modernos refrigeradores domésticos.

Talvez a sua maior contribuição tenha sido virtualmente fundar a eletroquímica. Faraday criou termos como eletrólito, ânodo, cátodo, eletrodo, e íon.

Infância e vida pessoal:

Michael Faraday nasceu em Newington Butts, ao sul de Londres, em 22 setembro de 1791. Sua família era pobre. Seu pai, James Faraday, era ferreiro. Junto com mãe de Faraday, Margaret Hastwell, migrou no começo de 1791 do norte da Inglaterra para Newington Butts em busca de trabalho. Eles já tinham dois filhos antes de se mudarem, um menino e uma menina. Faraday nasceu poucos meses depois dessa mudança. A família logo se mudou de novo, agora para Londres. Lá nasceu uma menina após Faraday e foi onde o jovem Michael Faraday recebeu os rudimentos de uma educação, aprendendo a ler, escrever, e aritmética.

Faraday começou a trabalhar aos 13 anos de idade, como menino de recados de um encadernador e comerciante de livros, George Riebau, um imigrante francês que foi para Londres devido à Revolução Francesa. Em 1805, aos 14 anos, Faraday tornou-se aprendiz de Riebau e leu vários dos livros que encadernou durante seus sete anos de aprendizado.

Em 1812, Faraday assistiu a quatro palestras ministradas pelo químico Humphry Davy no Royal Institution. Faraday escreveu posteriormente a Davy para pedir um emprego como seu assistente. Davy transformou-o para baixo, mas em 1813 o nomeou para o cargo de assistente de química na Royal Institution.

Um ano mais tarde, Faraday foi convidado para acompanhar Davy e sua esposa em uma viagem de 18 meses Europeia, tendo na França, Suíça, Itália e Bélgica a oportunidade de conhecer muitos cientistas influentes. Em seu retorno em 1815, Faraday continuou a trabalhar na Royal Institution, ajudando com as experiências de Davy e outros cientistas. Em 1821 ele publicou seu trabalho sobre a rotação eletromagnética (o princípio por trás do motor elétrico). Ele foi capaz de realizar pesquisas pouco mais na década de 1820, ocupado como estava com outros projetos. Em 1826, fundou Discursos Royal Institution de sexta à noite e no mesmo ano o Palestras de Natal, os quais continuam até hoje. Ele próprio deu muitas palestras, estabelecendo sua reputação como o professor excepcional científica do seu tempo.

Em 1831, Faraday descobriu a indução eletromagnética, o princípio por trás do transformador elétrico e do gerador. Esta descoberta foi crucial para permitir que a eletricidade fosse transformada a partir de uma curiosidade em uma tecnologia nova e poderosa.

Durante o restante da década, ele trabalhou no desenvolvimento de suas ideias sobre a eletricidade. O conhecimento científico de Faraday foi aproveitada para o uso prático através de vários compromissos oficiais, incluindo consultor científico da Trinity House (1836-1865) e Professor de Química da Real Academia Militar, em Woolwich (1830-1851).

No entanto, no início de 1840, a saúde de Faraday começou a deteriorar-se e ele fez menos pesquisas.Ele faleceu em 25 de agosto de 1867 em Hampton Court, onde tinha sido dada alojamentos oficiais em reconhecimento à sua contribuição para a ciência.

Contribuições para a ciência

Descobertas na Química

Faraday realizou estudos com substâncias orgânicas e descobriu vários compostos, entre eles, o benzeno. Ele próprio foi capaz de produzir os primeiros cloretos de carbono conhecidos (C2Cl6 e C2Cl4). Teve também uma importante contribuição para os métodos de refrigeração. Por meio de seus experimentos conseguiu liquefazer gases, feito nunca antes realizado. Dentre os gases liquefeitos por Faraday estão, o dióxido de carbono (CO2) e cloro (Cl2).

Contribuições na Física

Faraday foi um dos pioneiros nos estudos da relação entre eletricidade e magnetismo. Esse trabalho lhe rendeu uma publicação no ano de 1821, a “rotação eletromagnética” (princípio por trás do funcionamento do motor elétrico). Dez anos mais tarde, já em 1831, seus estudos se aprimoraram com a descoberta da indução eletromagnética, o princípio por trás do gerador elétrico e do transformador elétrico.

Faraday contribuiu muito para a área de campos elétricos e magnéticos, suas pesquisas foram fundamentais para trabalhos futuros.

Prêmios

1829, 1832, 1849, 1851 e 1857- Bakerian Lecture: é uma palestra prêmio patrocinada pela Royal Society, devotada às ciências físicas;

  • “On the manufacture of Glass for Optical Purposes”;
  • “Experimental Researches in Electricity; Second Series”;
  • “Experimental Researches in Electricity. Twenty-Second Series”;
  • “Experimental Researches in Electricity. Twenty-Fourth Series”;
  • “Experimental Relations of Gold (and other metals) to Light”.

 

1832 e 1838- Medalha Copley: é um prêmio no domínio das ciências. É a medalha de maior prestígio atribuída pela Royal Society e, também, a mais antiga;

  • “For his discovery of Magneto-Electricity as detailed in his Experimental Researches in Electricity, published in the Philosophical Transactions for the present year.”;
  • “For his researches in specific electrical induction.”.

 

1835 e 1846- Medalha Real: é uma medalha de prata entregue anualmente pelo monarca do Reino Unido por recomendação da Real Sociedade de Londres, sendo duas às “mais importantes contribuições para o avanço do conhecimento da Natureza” e outra para “contribuições extraordinárias no campo das ciências aplicadas” ;

  • Química;
  • Física.

 

1846- Medalha Rumford.

Curiosidades

  • Michael também deixou uma porção de amigos, um deles era Charles Darwin.
  • Faraday foi enterrado ao lado de Isaac Newton.
  • Não conhecia matemática avançada, como cálculo infinitesimal.
  • Produziu os primeiros cloretos de carbono conhecidos (C2Cl6 e C2Cl4)
  • As suas experiências garantiram o sucesso na liquefação de gases nunca
    antes liquefeitos (dióxido de carbono e cloro entre outros). Isso tornou
    possível novos métodos de refrigeração cujos princípios continuam a ser
    utilizados nos modernos refrigeradores domésticos.
  • Talvez a sua maior contribuição tenha sido virtualmente fundar a
    eletroquímica. Faraday criou termos como eletrólito, ânodo, catodo, eletrodo,
    e íon.
  • Há relatos de um evento supostamente ocorrido com Faraday que é usado
    para satirizar aqueles que não conseguem encontrar relevância em trabalhos
    de pesquisa básica como os desenvolvidos por ele. Certa vez Faraday
    recebeu uma visita da Rainha Vitória da Inglaterra em seu laboratório.
    Quando a rainha lá chegou, Faraday logo se pôs a mostrar-lhe todas as suas
    invenções e descobertas.Ao terminar a demonstração a rainha perguntou:

“Mas para que servem todas essas coisas?”
Ao que o sábio físico respondeu:
“E para que serve um bebê?”

Obras publicadas

  • A História da Química de uma Vela (1861):
  • Pesquisas experimentais em Eletricidade (1839):
  • The Forces of Matter: Michael Faraday (1791-1867):
  • Course of six lectures on the various forces of matter, and their relations to each other (1859):
  • Experimental Researches in Chemistry and Physics (1859):
  • Chemical Manipulation, Being Instructions to Students in Chemistry, On The Methods of Performing Experiments of Demonstration or of Research, with Accuracy and Success. (1827):
  • The Philosopher’s Tree: A Selection of Michael Faraday’s Writings:
  • The manuscripts of Michael Faraday (1791-1867) (2011):
  • Faraday’s Diary of Experimental Investigation – 2nd Edition:
  • The Fundamental Laws of Electrolytic Conduction; Memoirs by Faraday, Hittorf and F. Kohlrausch (2015):
  • Lectures on the Physical Forces (1860):
  • The Letters of Faraday and Schoenbein, 1836-1862: With Notes, Comments and References to Contemporary Letters  (2010):
  • The Subject Matter of a Course of Six Lectures on the Non-metallic Elements (1853):
  • On the Physical Character of the Lines of Magnetic Force (1852):

 

 Nada é tão maravilhoso que não possa existir, se admitido pelas leis da Natureza

Michael Faraday

 

Fontes:

https://www.sofisica.com.br/conteudos/Biografias/michael_faraday.php

https://pt.wikipedia.org/wiki/Michael_Faraday

http://13-medos.blogspot.com/2016/01/michael-faraday.html
https://super.abril.com.br/historia/michael-faraday/
http://biografiaecuriosidade.blogspot.com/2013/08/biografia-de-michael-faraday.html
http://cientistas-faraday-1d.blogspot.com/2010/03/curiosidades.html

 

1008jia2001

%d blogueiros gostam disto: