ITESLA,O FUTURO DA REDE ELÉTRICA PAN-EUROPÉIA

iTESLA,O FUTURO DA REDE ELÉTRICA PAN-EUROPÉIA

O projeto europeu iTESLA  (innovative Tools for Electrical System security within Large Areas) é um dos maiores projetos europeus na área das redes de transmissão e tem como objetivo desenvolver uma nova geração de ferramentas de avaliação de segurança, capaz de suportar a operação da rede de energia elétrica pan-europeias e que irá apoiar o seu funcionamento nos próximos anos.

A motivação do projeto foi que as questões da segurança do sistema tendem a se tornar mais e mais difíceis nos próximos anos,devido a:

-Crescente contribuição das fontes renováveis de energia menos previsíveis.
-Introdução de novos dispositivos controláveis.
-Crescente dificuldade para construir novas linhas de transmissão aérea.
-Integração progressiva do mercado da UE.

Nesse cenário com estas novas restrições e oportunidades,o resultado são operações mais complexas do sistema e uma rede trabalhando mais perto dos seus limites operacionais, que, por sua vez, exigirá grande revisão das regras e procedimentos operacionais existentes. Como consequência, será necessária uma nova geração de ferramentas de avaliação de segurança, uma vez que as ferramentas atuais não são mais adequados para ajudar os operadores de rede a tomarem as decisões certas.
O projeto iTESLA visa, em primeiro lugar desenvolver tal caixa de ferramentas, capaz de suportar a operação da rede pan-europeia nos próximos anos, e em segundo lugar para validar as diferentes funcionalidades desta caixa de ferramentas com conjuntos de dados de crescente complexidade e tamanho. Na verdade, essa caixa de ferramentas vai apoiar o processo de tomada de decisões a partir de dois dias à frente para fechar a operação em tempo real.
O projeto encara os três seguintes desafios:

1) Realizar uma avaliação de segurança precisa,tendo em conta a dinâmica do sistema usando (no domínio do tempo) simulações dinâmicas.

2)Fornecer uma avaliação do risco, tendo em conta as diferentes fontes de incerteza (em particular, aqueles trazidos pela integração das energias renováveis), as probabilidades de contingências e as possíveis falhas de ações corretivas.

3)Fornecer aos operadores propostas pertinentes para ações preventivas e ações curativas, a fim de manter o sistema em um estado seguro.
Esta caixa de ferramentas será suficientemente flexível para cobrir uma ampla gama de utilizações por muitos usuários finais diferentes e para ser adaptado às regras de funcionamento em evolução diferentes. Ela irá apoiar a interoperabilidade, permitindo assim que qualquer usuário de ligar o seu próprio módulo de simulação.logo_pet2

Veja mais em: http://www.itesla-project.eu/news .