Tecnologia Assistiva

As tecnologias assistivas tratam do uso de técnicas e de dispositivos que objetivam melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência e dar mais autonomia e independência a esta pessoa.

O Comitê de Ajudas Técnicas (CAT) da Secretaria de Direitos Humanos define esta inovação da seguinte forma: “Tecnologia assistiva é uma área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que objetivam promover a funcionalidade, relacionada à atividade e participação de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social“ (CAT, Ata da Reunião VII, SDH/PR, 2007).

Dessa forma, o deficiente utiliza serviços, instrumentos e produtos sob-medida para melhorar suas capacidades funcionais. Existem diversos recursos e equipamentos que são comuns no dia a dia e são reconhecidos como tecnologia assistiva, tais como teclados adaptados, leitores de tela, bengalas, e outros. Porém, essa é uma área da ciência que cresce bastante e que se une a novos recursos tecnológicos que melhoram ainda mais a qualidade de vida das pessoas que as utilizam.

A fabricação de órteses e próteses através de Impressoras 3D:

A ascensão de impressoras 3D impacta em diversos campos do meio científico e uma das áreas influenciadas por essa tecnologia é a fisioterapia, com a criação de órteses e até mesmo próteses impressas. A vantagem do uso desta é o baixo custo para produção – o que torna-a muito mais acessível – a facilidade de produzir sob-medida e, além desses motivos, o fato de serem mais leves, arejadas e higiênicas que as próteses e órteses mais comumente utilizadas.

No Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal de São Paulo (ICT-UNIFESP) em São José dos Campos há um importante projeto de extensão que tem o objetivo de fornecer próteses do membro superior para crianças do Vale do Paraíba. É o chamado Mão3D criado em 2013, no qual realizam tanto o processo de protetização quanto o de reabilitação.

Resultado de imagem para mão 3d unifesp

Entrevista: Leonardo Olivi, da Faculdade de Engenharia Elétrica da UFJF conta sua experiência trabalhando com tecnologia assistiva

App capaz de reconhecer objetos auxiliando deficiente visuais:

O aplicativo, chamado Blindtool, criado na Universidade de Massachusetts, é capaz de reconhecer objetos tridimensionais apenas ao apontar a câmera do celular. Quando vibra, o app indica que identificou um objeto, sendo capaz de verbalizar qual objeto é aquele.

A leitura do objeto é feita através de redes neurais artificiais capazes de relacionar o que está diante da câmera com imagens armazenadas em um banco de dados.   

O app, que é gratuito e está disponível na Google Play, recebe elogios pela velocidade de reconhecimento. 

Resultado de imagem para blind tool app

Além disso, um dos contextos em que as tecnologias assistivas são amplamente utilizadas é o ambiente escolar. Como previsto no conceito de tecnologia assistiva pelo CAT, a inclusão social é um dos aspectos alcançados com o uso deste recurso e, provavelmente, um dos mais importantes. Dessa forma, com equipamentos e materiais pedagógicos especializados é possível não apenas melhorar a formação das pessoas com deficiência, mas também acabar com a exclusão e isolamento que muitos sofrem neste período.

Por: Giovanni Tomasco

Curte o conteúdo do Energia Inteligente? Compartilhe com os amigos e deixe sua opinião nos comentários!